Volver a la pagina anteriorVOLVER 


¿Qué há para ver em Agüimes?

- Templo Parroquial de San Sebastián, o edificio levantado em pedra, com um certo estilo catedralicio e com uma fachada que representa uma das melhores mostras arquitectónicas dp neoclacisismo canario. Foi declarado Monumento Histórico Artístico Nacional em 1981.

- Centro de Interpretação de Agüimes, que permite ao visitante interpretar as características arquitectónicas, artísticas e históricas do Casco Histórico; tipologías dos diferentes edificios que existem ou existerem no mesmo, como casas de campones, da burguesía, escolas artesanais, capelas, igrejas, conventos, jazigos arqueológicos ...

- Temisas é um formoso ambiente paisagístico declarado Caserío Canario Representativo pelo Governo de Canarias. Nele podemos contemplar uma extraordinaria paisagem de montanhas, o Roque Aguayro e o olival mais importante do Arquipélago canario, em aonde sitúa-se a Capela de San Miguel, do secúlo XVIII.

- Guayadeque é um profundo barranco que divide a ilha. Nele encontra-se o interesante povoado troglodita de Cueva Bermeja, la capela de San Bartolomé Apóstol, assim como varios restaurantes acolhedores e lavrados na propria rocha da montanha. O Barranco de Guayadeque, classificado Monumento Natural e Bem de Interés Cultural, conta con um Centro de Interpretação situado num edificio excavado en suas ladeiras.

- Petroglifos de Balos, situados no barranco do mesmo nome, são um dos gravados máis importantes das Ilhas Canarias.

- Praia de Vargas, que foi consolidado como uma das melhores praias do mundo para a práctica do windsurfing radical. É por este motivo que anualmente celebra-se um campeonato mundial, o Vargas PWA Wave Classic Grand Prix, que atrai aos windsurfistas máis prestigiosos deste desporte.

- Praia do Cabrón, um dos espacios marinhos com maior riqueza biológica e ecológica do Arquipélago canario.

Festas. Destaca as Festas de Nossa Senhora do Rosario com actos como a ‘Trazida da Agua e do Gofio’, uma celebraçao tradicional que atrae a centos de visitantes o último sábado do mês de setembro, rememorando a antiga costumbe de levar ao moinho este elemento fundamental da gastronomía canaria.

 
Volver a la pagina anteriorVOLVER 
©Portaltur v1.0 2005   Aviso legal | Política de Privacidade | Informaçaõ Geral | Adicionar aos favoritos
Interreg III B - Feder